07/12/2018 Notícia

Freio motor, o que é e quais suas diferenças em carros e caminhões

freio_motor.png

Quem costuma descer a serra, ou trafega em grandes declives vez ou outra, já sabe que realizar esses percursos com o veículo desengatado, a famosa “banguela”, é prejudicial à parte mecânica, além de ser bastante perigoso.

Mas então, levando em conta casos desse tipo, qual seria a melhor forma de encarar uma ladeira acentuada de forma segura e sem danos aos seus sistemas automotivos? A resposta é simples, embora venha envolta em vários mitos: utilize o freio motor!

Se você nunca ouviu falar dele, aqui vale uma breve explicação. O freio motor, junto dos freios de pedal e de mão, faz parte do sistema de frenagem do veículo. Ou seja, numa longa descida ao invés de descer de quinta, segurando o carro no pedal do freio, pode-se reduzir para terceira marcha ou para segunda, pois o próprio motor vai ajudar a reduzir a velocidade devido ao efeito da relação de marchas.

Embora muitas pessoas digam que essa prática é prejudicial para o carro, o que acontece é justamente o contrário. Controlando a velocidade por meio desse mecanismo você diminui o acionamento dos pedais de freio, resultando na diminuição do desgaste de todo o sistema, do pedal às pastilhas. Além disso, por pisar menos no acelerador, vai economizar em combustível e vai reduzir o número de troca de marchas, contribuindo para a conservação da caixa de câmbio e da embreagem do seu veículo.

Então posso usar essa técnica a todo momento?

Bem, o freio motor é indicado principalmente em descidas longas, onde se gasta muito do freio, e em algumas conversões na cidade a baixa velocidade. Você pode aplica-lo em outras situações sem danos ao automóvel, mas talvez não seja tão preciso. Em outras palavras, ele não acaba com a função do freio de pedal e o de mão.

O único cuidado que você deve tomar com esse tipo de frenagem é quanto ao giro do motor. Acontece que, se o carro estiver em alta velocidade e você descer uma ou duas marchas abruptamente, a contagem de giros do motor vai crescer demais, podendo gerar superaquecimento do motor. E claro, lembre-se sempre de deixar os níveis de água e óleo do motor em dia, assim como as pastilhas e discos de freio. 

É isso, agora pode aproveitar sua descida para praia em segurança!