06/02/2019 Notícia

O que fazer se o motor do carro estiver aquecendo muito rápido?

total_superaquecimento_v2_r0.png

Um dos piores problemas que você pode ter no seu carro é o superaquecimento do motor, que, se não resolvido rapidamente, pode causar grandes prejuízos para o seu bolso. Pensando nisso e para te poupar do trabalho e dos gastos causados por esse deslize, preparamos uma pequena lista, com 5 das principais razões para o desgaste do seu motor.

Veja a seguir!

1. Radiador

O papel do radiador no seu carro é realizar a troca de calor entre os fluídos de arrefecimento do carro e o ar exterior, seja por meio do próprio movimento do veículo ou pela ventoinha. Sendo assim, caso as canaletas do radiador estejam entupidas, muito sujas ou até amassadas, o funcionamento dele vai ser prejudicado, causando o superaquecimento do motor.

Os sintomas de um possível problema no radiador são superaquecimento em situações do cotidiano, como simplesmente andar na cidade ou subir uma ladeira. E se a ventoinha estiver demorando para parar ao desligar o carro, também vale dar uma olhada. Por fim, lembre-se de verificar, vez ou outra, a grade do para-choques dianteiro, para checar a possível presença de sujeira ou folhas que estejam obstruindo a passagem de ar.

Para saber mais leia o texto “Arrefecimento do motor – cuidados com o seu carro

2. Ventoinha

A ventoinha funciona em conjunto com o radiador. Ela serve para circular o ar entre o exterior e o interior do veículo, realizando a troca de temperatura com os fluídos de arrefecimento do motor.

Os principais sintomas de uma ventoinha problemática são: inoperância (quando o motor chega em 90 graus e ela simplesmente não liga), barulhos estranhos ou, já com o carro parado, demora para desligar. Quanto as formas de consertá-la, elas também podem variar e vão desde a simples troca de alguns fusíveis até à troca da própria peça. Em todo caso, visite uma oficina!

3. Mangueiras, guarnições, abraçadeiras, vedações, selos etc.

Todo o sistema de arrefecimento do motor conta com um complexo conjunto de mangueiras, dutos, vedações etc, que vão garantir a circulação dos fluídos de arrefecimento. Caso algum deles dê problemas, já sabe… o motor vai aquecer!

Para evitar que isso aconteça, fique sempre de olho no nível de água do seu carro. Se as trocas estiverem muito frequentes, certamente você está com algum problema. Além disso, mantenha-se atento a possíveis vazamentos quando estacionar o carro e, em alguns casos, até no aparecimento de água pelo sistema de ar-condicionado do veículo.

4. Tampa do reservatório de expansão

A tampa do reservatório tem, como o próprio nome sugere, a função de vedar o reservatório de expansão do seu veículo. Embora não pareça grande coisa, ela é um dos problemas mais recorrentes que você pode ter e, para o seu alívio, um dos mais baratos.

Mesmo assim, mantenha sempre a atenção. Vazamentos ou uma trava relaxada podem levar ao mal funcionamento de todo o sistema, confundindo e até impedindo o funcionamento da ventoinha. Em caso de suspeita leve até um mecânico, já que o diagnóstico só pode ser confirmado com o auxílio de ferramentas específicas.

5. Líquido de refrigeração/arrefecimento

Dos fluídos responsáveis pela troca de calor do motor, pode-se dizer que o líquido de refrigeração (também conhecido como líquido de arrefecimento), é o principal responsável em manter o motor em uma temperatura adequada, evitando superaquecimentos e até mesmo que o próprio líquido congele, em ambientes onde a temperatura é extremamente baixa e o veículo permanece por longos períodos parado sem dar partida.

Além das propriedades de regular a temperatura, o líquido de arrefecimento também protege o motor contra outros inconvenientes como a corrosão e cavitação, garantindo a proteção extra que o seu motor precisa!

Dica: Quando o motor estiver em funcionamento e você quiser checar o nível do líquido de arrefecimento no reservatório de expansão, nunca remova a tampa abruptamente! A pressão da água é muito alta devido a alta temperatura do motor e há o risco de queimaduras pelo jato/vapores que podem ser expelidos pela remoção da tampa. Sempre cheque o nível com o motor desligado e com o motor frio. Ao remover a tampa, faça isso de maneira devagar e gradualmente, nos casos onde o motor acaba de ser desligado, e sempre aguarde pelo menos 10 minutos até o motor resfriar.

Conheça a linha de líquidos de refrigeração no link a seguir: Linha de coolants Total Glacelf e Coolelf, com tecnologia orgânica e inorgânica, atendendo as normais mais exigentes do mercado e das montadoras!

Pronto, agora você já tem o que é preciso pra não cair numa possível armadilha de ter o motor fundido. É claro que existem outros problemas que podem causar o superaquecimento do motor, então, se pintar a dúvida, procure uma oficina o mais rápido possível. E conte sempre com nosso blog para mais dicas e macetes de mecânica automotiva!